Retenção na fonte recibos verdes

retenção na fonte recibos verdes

Qual o valor máximo de retenção na fonte para os recibos verdes?

É importante ter em mente que a retenção na fonte, vem diminuir ainda mais os rendimentos deste tipo de trabalhadores, que por norma ainda estão muitas vezes numa situação precária. Atualmente, o valor máximo de retenção na fonte para os recibos verdes é de 25%, conforme veremos logo a seguir.

Como fazer a retenção do recibo verde?

Assim, se é o seu caso, deve selecionar a opção “Dispensa de retenção - art. 101.º-B, n.º 1, al. a) e b), do CIRS” no momento do preenchimento do recibo verde. No entanto, mesmo estando dispensado por não atingir (ou não prever atingir) o valor referido, pode fazer essa retenção.

Quais são as taxas de retenção para recibos verdes?

Taxas de retenção na fonte para recibos verdes. Os trabalhadores independentes que não estejam dispensados de retenção na fonte de IRS, são objeto de retenção às taxas de 11,5%, 16%, 20% ou 25%. Saiba mais no artigo:

Como funciona a retenção na fonte?

- ao fazer retenção na fonte, basicamente a entidade que te está a pagar retém uma percentagem (tipicamente 25%) que depois entrega ao Estado como adiantamento do teu IRS a pagar. - no ano seguinte entregas a declaração de rendimentos onde, para além dos rendimentos, declaras também a retenção na fonte, se a tiveres feito.

Como funciona a retenção na fonte dos recibos verdes?

No caso dos trabalhadores independentes, cujos rendimentos se inserem na categoria B, existem várias taxas de retenção que podem ser aplicadas, sendo a taxa máxima de 25%. A taxa a aplicar nos recibos verdes varia consoante a atividade do prestador de serviços.

Quais são as taxas de retenção para recibos verdes?

Taxas de retenção na fonte para recibos verdes. Os trabalhadores independentes que não estejam dispensados de retenção na fonte de IRS, são objeto de retenção às taxas de 11,5%, 16%, 20% ou 25%. Saiba mais no artigo:

Quais são as percentagens possíveis de retenção na fonte?

No total e de acordo com o artigo 101º do CIRS, há quatro percentagens possíveis de retenção na fonte: 25% para atividades profissionais que constem na lista do artigo 151º do CIRS;

Como fazer a retenção do recibo verde?

Assim, se é o seu caso, deve selecionar a opção “Dispensa de retenção - art. 101.º-B, n.º 1, al. a) e b), do CIRS” no momento do preenchimento do recibo verde. No entanto, mesmo estando dispensado por não atingir (ou não prever atingir) o valor referido, pode fazer essa retenção.

Vai emitir um recibo verde pela primeira vez? Não se preocupe. Neste guia explicamos-lhe todos os passos que deve seguir. É mais simples do que pensa. Na verdade, emitir um recibo verde não é tão complexo como parece. O procedimento é feito de forma eletrónica, através do Portal das Finanças, e não lhe vai demorar mais do que alguns minutos.

Como fazer a retenção do recibo verde?

Assim, se é o seu caso, deve selecionar a opção “Dispensa de retenção - art. 101.º-B, n.º 1, al. a) e b), do CIRS” no momento do preenchimento do recibo verde. No entanto, mesmo estando dispensado por não atingir (ou não prever atingir) o valor referido, pode fazer essa retenção.

Como funciona a retenção na fonte dos recibos verdes?

No caso dos trabalhadores independentes, cujos rendimentos se inserem na categoria B, existem várias taxas de retenção que podem ser aplicadas, sendo a taxa máxima de 25%. A taxa a aplicar nos recibos verdes varia consoante a atividade do prestador de serviços.

Quais são as vantagens dos recibos verdes?

Principais vantagens. Quando falamos de recibos verdes, a verdade é que é inegável que os mesmos possuem inúmeras vantagens para quem os passa, Algumas das principais são: Garantem a sua autonomia e independência (já que não irá estar a trabalhar por conta de outrem) Não tem obrigações com horários

Quais as principais alterações ao regime dos recibos verdes?

Esta é talvez uma das principais alterações ao regime dos recibos verdes. Com este novo regime, a taxa de descontos para a Segurança Social baixa de 29,4% para 21,4% para os trabalhadores independentes. Para quem é trabalhador em nome individual e presta serviços, a taxa de descontos para a segurança social fixou-se nos 25,17%.

Postagens relacionadas: